359 views

Chegamos em Dublin, Irlanda – Airport, Trinity College, Park Stephens Green and Beach Dun Laoghaire

Posted on

Dublin mistura seu jeito de cidade interiorana com uma vocação de metrópole cosmopolita. As atrações do destino são comparáveis às de capitais europeias de grande porte, como Londres ou Paris, e sempre há algo novo acontecendo em suas ruas.

Mesmo quando a programação não está tão animada, apenas um passeio pela cidade já mostra o potencial turístico de Dublin. As portas coloridas em estilo georgiano são cercadas por lendas. Há quem diga que foram pintadas para facilitar o reconhecimento das casas após longas bebedeiras nos pubs. Outros indicam que a pintura trata-se de um protesto realizado pela população contra uma ordem de luto emitida pela Rainha Victoria após a morte do príncipe Albert, em 1861. Independentemente da história verdadeira, elas se tornaram um ícone e garantem fotos incríveis em praticamente qualquer esquina.

Outra marca da cidade é a sua paixão por cerveja e especialmente pela stout mais famosa do mundo, a irlandesa Guinness. A bebida é tomada em um copo grande, a pint, cuja medida é 568ml, dos quais 500ml são destinados ao líquido e 68ml voltados para a espuma. Para entender mais sobre a adoração dos irlandeses pela marca, a dica é rumar para a Guinness Storehouse, o museu da cerveja homônima. Ou, quem sabe, ir para algum dos pubs do Temple Bar, onde turistas e locais se divertem enquanto desfrutam da bebida típica do país ao som de muita música irlandesa.

A música também é o motivo que leva muitas pessoas a visitar a Grafton Street, principal avenida comercial da cidade. No local, músicos de rua dividem a atenção com diversas lojas de grife. A tradição é retratada no filme Once (Apenas Uma Vez), que mostra a cena de artistas de rua local. Até mesmo músicos famosos voltam à Grafton para presentear os transeuntes com seu talento. Dizem que Bono Vox, vocalista do U2, costuma dar as caras por lá perto do final do ano…

No Centro, o Spire marca o ponto de encontro mais comum de Dublin. O enorme monumento em forma de agulha mede 120 metros de altura e é considerado a maior escultura do mundo. Ela não é a única que vive no imaginário da cidade. A estátua de Molly Malone é outro monumento que faz parte da vida local, apesar de sua história estar envolta em mistério, já que ninguém sabe ao certo quem foi essa mulher ou se ela existiu de fato.

Onde ficar em Dublin, Irlanda

Antes de decidir onde ficar em Dublin, é sempre bom entender como funciona a estrutura de bairros da cidade. A capital irlandesa é dividida em distritos, que vão do número 1 ao 24. Cortada ao meio pelo Rio Liffey, os distritos de número ímpar ficam no lado norte, enquanto aqueles identificados por números pares ficam ao sul. Como regra geral, quanto menor o número, mais próximo do centro você estará.

Embora Dublin seja um destino bastante seguro, os bairros localizados nos distritos de números pares costumam ser mais agradáveis nesse sentido e, portanto, apresentam as melhores (e mais caras) hospedagens. Mesmo assim, são mais de 500 opções de acomodação na cidade, que incluem desde hotéis cinco estrelas até hostels simples, passando ainda por pousadas que são puro charme.

Temple Bar
A região do Temple Bar, em Dublin 2, é perfeita para mochileiros e viajantes que querem curtir a noite. Com muitos bares e restaurantes, sempre há coisas para fazer por perto, a qualquer hora do dia. Além disso, o Temple Bar fica em uma área privilegiada – basta atravessar o Rio Liffey para chegar ao centro – e próximo a muitas opções de transporte público. A localização conta com vários hostels e acomodações econômicas. Hospedar-se no entorno também é uma ótima maneira de conhecer muitas atrações a pé – da Guinness Storehouse ao Castelo de Dublin.

St Stephen’s Green e Grafton Street
Uma região bastante charmosa e com uma grande variedade de hotéis mais sofisticados em Dublin 2. Grafton Street é a principal rua comercial da cidade, palco de lojas de grife e músicos de rua. O parque St Stephen’s Green fica localizado logo ao final da rua e oferece paisagens que parecem saídas de um filme. Ter todas essas facilidades a poucas quadras do centro é garantia de estar hospedado em uma das melhores regiões. À noite, a área conta com alguns bares e restaurantes, mas a melhor opção continuará sendo seguir para o Temple Bar, situado perto dali.

Centro
No coração da cidade, a O’Connell Street fica em Dublin 1 e é considerada a principal rua da capital irlandesa. Há muitos hotéis simples, hostels e pousadas por perto, geralmente oferecendo ótimos preços. O comércio no entorno é bastante movimentado e as opções de transporte público são muitas, o que irá facilitar o deslocamento a qualquer região. Apesar de todos esses benefícios, as ruas ficam bastante escuras e pode ser necessário mais cuidado ao andar à noite. Para acertar na localização, fique entre a O’Connell e a Capel Street e entre o Rio Liffey e a Parnell Street.

Ballsbridge
Uma das áreas mais sofisticadas da cidade, Ballsbridge está em Dublin 4. É onde ficam diversas embaixadas, consulados e casas de famílias mais abastadas. Ruas arborizadas, proximidade com o Grand Canal e um clima de tranquilidade imperam no bairro. Obviamente, tudo isso tem um preço – e ele é alto. A hospedagem na região é mais recomendada para viajantes que podem (e querem) esbanjar um pouco, escolhendo acomodações de alto nível. Mesmo assim, é possível encontrar alguns hotéis com preços razoáveis, desde que a reserva seja feita com a devida antecedência.

Richmond e Camden Street
Embora não sejam regiões muito procuradas por viajantes, essas ruas estão entre os melhores pontos da vida noturna da cidade. Repletas de bares, restaurantes e comércios, são locais que os moradores de Dublin costumam frequentar à noite – ou seja, uma ótima alternativa aos bares do Temple Bar. A área fica a poucas quadras do St Stephen’s Green e a apenas 15 minutos de ônibus do centro. Existem poucos hotéis nas redondezas, mas pode ser uma ótima opção de hospedagem para aqueles viajantes que buscam apartamentos pelo Airbnb e querem viver a rotina do destino de perto.

Onde comer em Dublin, Irlanda

A gastronomia irlandesa reúne as receitas tradicionais com os pratos mais modernos e elaborados, preparados para se adaptar a todos os gostos.

Os pratos irlandeses costumam ser contundentes e é muito difícil ficar com fome. Caso você reserve um hotel com café-da-manhã incluído, você poderá provar ovos, salsichas, bacon e outras delícias com alto valor calórico para começar o dia com energia.

Pratos típicos

É sempre bom ter uma lista com os pratos típicos da cidade para consultar caso você tenha dúvidas sobre algum dos ingredientes. Aqui deixamos uma lista com alguns pratos típicos de Dublin:

Irish Stew: refogado irlandês preparado com carne de cordeiro, batatas, cebola e salsinha.
Boxty: uma espécie de panqueca de batata.
Coddle: salsichas de porco cortadas em fatias cobertas com bacon com batatas em rodelas e cebola.
Fried potato farls: pão em que a batata substitui parte da farinha de trigo.
Soda bread: o pão de soda contém bicarbonato de sódio no lugar do fermento.
Blaa: um pão coberto com farinha branca que costuma ser macio.
Black pudding: chouriço.
Colcannon: purê de batatas com couve, manteiga, sal e pimenta.
Fresh oysters: ostras servidas sobre gelo.
Champ: purê de batatas com leite, manteiga e cebola.
Café irlandês: feito com café, whisky irlandês, muito açúcar e chantilly.

Cerveja

Stout: cerveja elaborada com malta tostada. Sua cor é escura e sua textura, cremosa. A cerveja Guinnness pertence a esse grupo.
Lager: cerveja dourada e de baixa fermentação.
Ale: cerveja de alta fermentação e com maior teor alcóolico que a lager.

Dublin é uma cidade que conta com restaurantes internacionais, pubs que oferecem comida tradicional a preços acessíveis, lugares de fast food e também restaurantes luxuosos para os paladares mais exigentes. A escolha só depende do orçamento e do gosto do consumidor.

Zonas para comer em Dublin

Dublin está repleta de restaurantes, pubs e lugares de fast food, por isso qualquer zona no centro da cidade é uma boa opção na hora de comer. Se o que você está procurando são pubs tradicionais com música ao vivo, o melhor é ir à zona do Temple Bar.

Onde ir e O que fazer em Dublin, Irlanda

Apesar de Dublin ser uma cidade para percorrer passeando e desfrutar do seu ambiente, há certas zonas de interesse que você não deveria perder.

Dublin se gaba se belos parques, como o Phoenix, considerado o maior parque urbano fechado da Europa. Para estar ainda mais próximo à natureza, visite as falésias de Moher, local que atrai até 1 milhão de visitantes em um ano.

Entre os edifícios históricos, a Catedral de São Patrício é item indispensável para os turistas. Datada entre 1220 e 1226, é dedicada ao padroeiro da cidade e com certeza é um forte símbolo arquitetônico.

A Grafton Street concentra diversas lojas, entre sapatos, livros e eletrônicos, além de ter ótimos cafés para dar uma pausa nos passeios. Uma parada obrigatória para os fãs de música é a Parede do U2, banda irlandesa de sucesso, liderada por Bono Vox. É no endereço onde foram gravados os grandes sucessos da banda, que agora tem suas paredes grafitadas com mensagens e desenhos dedicados a ela.

Quem gosta de livros vai se encantar pela Old Library, antiga biblioteca de Trinity College, outro ponto turístico de Dublin. São mais de 4 milhões de títulos, dispostos num ambiente incrível!

A vida noturna é repleta de entretenimento e boemia, a começar pelos pubs, que estão por toda parte, com comida boa e barata, além de muita cerveja, é claro. A região de Temple Bar tem casas noturnas com programação intensa, e algumas têm música ao vivo. É nesta rua que ainda se concentram brechós, livrarias e manifestações de arte.

Os turistas podem caminhar à pé tranquilamente, pegar bondinhos elétricos, ônibus ou bicicletas, espalhadas por 40 pontos de aluguel. Os táxis não são o meio de transporte mais indicado por conta do preço, calculado por taxímetro.

Pontos Turísticos:

Museus

Museu Nacional de Arqueologia
Galeria Nacional da Irlanda
Museu de Artes Decorativas e de História
Galeria Hugh Lane
Museu Irlandês de Arte Moderna
Museu de História Natural
Museu de Cera
Museu Nacional do Leprechaun
Biblioteca Chester Beatty

Monumentos e atrações turísticas

O´Connell Street
Grafton Street
Temple Bar
Trinity College
Guinness Storehouse
Prisão de Kilmainham
Antiga Destilaria Jameson
Castelo de Dublin
City Hall
Custom House
Dublinia
Number Twenty Nine
Casino Marino

Igrejas

Catedral Christ Church
Catedral de St. Patrick
Igreja de St. Michan
Igreja de St. Audoen
St Mary’s Pro Cathedral
Igreja de Santa Ana
Igreja de Santa Teresa

Parques e jardins

Phoenix Park
St Stephens Green
Parque Merrion Square
Garden of Remembrance
Jardim Botânico Nacional

Passeios e Tours:

Excursione pelas falésias de Moher
Conheça a Guinness Storehouse
Desfrute do tour pela destilaria do Uísque Jameson
Explore a excursão Game of Thrones
Visite as montanhas de Wicklow
Excursão a Connemara e Vila de Cong
Aventure-se no ônibus mal-assombrado
Faça um tour no Museu do Uísque
Visite o castelo de Blarney
Dirvirta-se nos Pubs de Dublin
Faça a excursão Belfast and Titanic
Conheça o condado de Meath
Explore Dublin através do ônibus Hop-on Hop-off

Lugares que visitamos e nossas fotos:

Trinity College

Park Stephens Green

Dublin, Irlanda

Beach Dun Laoghaire

Confira mais fotos em nosso Instagram: https://www.instagram.com/welovetravelbr/

Não deixe de ver nosso vídeo no Youtube, se inscreva em nosso canal e ative o sino para receber notificações, se gostou, por favor deixe seu like e compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *